VÍDEOS MAIS RECENTES

[Vídeos][grids]

E SE FOSSE FEITO NOS AÇORES?

[E se fosse feito nos Açores][bsummary]

ENGLISH VIDEOS

[Mr. Helfimed][bsummary]

VLOGS

[Vlog helfimed][twocolumns]

Estou chateado…

Estou um bocado chateado com os meus pais. É verdade, admito-o aqui às duas pessoas que lêem isso. E sabem porquê? Olhem, o meu pai é uma pessoa extremamente inteligente que sempre se regeu por nobres valores, a minha mãe é possuidora de uma sensibilidade tremenda, e (acreditem ou não) eles tiveram o descaramento de me criar à luz de conceitos como paciência, bom senso, honestidade, civismo, educação, ou mesmo (pasmem-se) altruísmo!

Ora, e isso são coisas que se ensinem a uma criança? Hoje em dia olho à volto e reparo cada vez mais que:

1- Os impacientes dão socos nos balcões das repartições públicas e são logo atendidos; os pacientes esperam tolerantes a sua vez para não serem inconvenientes e, quando esta chega, é hora de fechar ou “O que veio cá fazer afinal não era nesta fila”.

2- Quem tem “mau senso” faz as asneiras e depois é safo por quem tem bom senso. Mas atenção, no fim fica também com os créditos…

3- Os desonestos, com boa ou má fama, acabam geralmente por conseguir o que querem; os honestos são, consequentemente, passados para trás.

4- Quem não foi educado com civismo, apita o carro às três da manhã para chamar a atenção da namorada e acorda o resto da rua; quem é cívico tem o dobro do trabalho para atingir o mesmo objectivo, tendo até que ir apanhar chuva para lhe atirar pedrinhas à janela de modo a não incomodar mais ninguém.

5- Quem é malcriado, se entrar num estabelecimento e for mal atendido, diz logo ali uns palavrões e dão-lhe o que quer para que ele não salte o balcão e espanque o empregado; quem é educado, é mal atendido, controla a raiva para não descer ao nível do empregado, e sai de mãos vazias do estabelecimento (mas promete a si mesmo não voltar lá, ui que ruim).

6- Finalmente, os egoístas acabam sempre por lixar os outros e conseguem aquela cunha maravilhosa na função pública; os altruístas dão e dão e dão… e só são reconhecidos mais tarde, no discurso do padre durante o seu funeral.

Ou seja, estou muito chateado com os meus pais. Deviam ter-me ensinado a pensar só em mim e a satisfazer primeiro as minhas necessidades e só depois… satisfazer as minhas necessidades outra vez.

Mas não. Agora vivo assombrado pelos tiques estúpidos de, sei lá, deixar as pessoas passarem nas passadeiras, não estacionar o carro de modo a que incomode os outros, esperar nas filas pela minha vez, e outros que tais.



Não cabe na cabeça de ninguém!

1 comentário:

  1. migo...subscrevo e "prescrevo" tudo o que escreveste, lol. é verdade. pior mesmo é que muita gente que pode vir a ler isto ou já leu alguma coisa parecida é logo a primeira a dizer que sofre do mesmo e que os outros é que são os maus. e tenho provas disso. cada dia que passa tb sinto o mesmo, gente má, falsa e marada.
    Márcia

    ResponderEliminar